Home » Notícias » Manifestação em Poções: Estudantes vão às ruas contra cortes na educação

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivo

Categorias

Manifestação em Poções: Estudantes vão às ruas contra cortes na educação

Por João Bonfim Cardoso Cerqueira

Estudantes da rede estadual de ensino do município de Poções saíram às ruas ontem, dia 02 de outubro, para manifestarem seu repúdio e sua indignação com o tratamento que o governo Bolsonaro vem dando à Educação.

O movimento foi iniciado pelos alunos do Colégio Isaías Alves, tendo a participação dos estudantes do Roberto Santos e Eurides Santana. A caminhada percorreu o centro da cidade, seguiu sentido à Prefeitura, rumou para a Avenida Cônego Pithon, passou pela Feira e encerrou na Praça do Divino, onde começou. Cartazes, faixas, palavras de ordem e muita vibração foram ingredientes que acompanharam todo o trajeto chamando a atenção das pessoas para o descaso com a Educação.

Como se não bastasse o congelamento dos investimentos em Educação e Saúde por 20 anos no governo Temer, deixando as instituições de ensino com a “cuia na mão”; o governo Bolsonaro está realizando cortes de verbas que atingem do ensino básico à pós-graduação. Com essa política perversa o presidente do Brasil está colocando em risco o funcionamento de centenas de campi universitários, institutos federais, institutos de pesquisa e laboratórios de programas de pós-graduação.

A política do governo federal ameaça paralisar a ciência brasileira cortando bolsas e reduzindo os recursos previstos no orçamento para 2020. No momento atual, muitas universidades não estão conseguindo pagar as contas de água e energia. O ar condicionado está sendo desligado e muitas bolsas de estudos já foram cortadas. No ensino básico o aperto já chegou e, até o papel ofício, está sendo racionado.

Os alunos da rede estadual demonstraram que o caminho é organizar, mobilizar, ocupar as ruas, praças, avenidas e protestar para que o governo mude a sua política ou então não restará outra alternativa: o povo vai ter que apear o presidente.


1 comentário

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *